5 dicas para usar a baixa temporada a favor da sua revenda

Todo setor enfrenta um período onde as vendas dão uma parada. Por isso, sempre encontramos as já batidas ações de marketing sazonal, promoções e liquidações que muitas vezes não atingem os resultados esperados e sacrificam a margem de lucro. A baixa temporada deve ser melhor aproveitada e as empresas devem focar no seu planejamento para enfrentar um desafiador ano que vem pela frente.

Com a situação econômica instável, as lojas não podem abrir mão de um dia sequer de vendas, quanto mais de uma temporada inteira. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas que farão sua empresa aproveitar esta “desacelerada” dos negócios e usar a baixa temporada a seu favor.

1. APRENDA COM O ANO QUE PASSOU

É um bom momento para avaliar os ganhos e as perdas do ano anterior, bem como analisar as consequências tanto positivas, quanto negativas das operações realizadas. Implante novos procedimentos internos para otimizar o trabalho, reduza custos, avalie o retorno de todo o investimento feito. Lembre-se que repetir os mesmos processos levarão a alcançar os mesmos resultados.

2. FOMENTE VENDAS COM O USO DE DADOS

O período é propício para apostar ainda mais em Analytics. Com as informações já computadas e uma pesquisa profunda sobre os padrões de comportamento dos clientes, é possível criar ofertas personalizadas, sugerir produtos que possam ser interessantes para as rotinas dos clientes, melhorando a experiência de compra, facilitando a vida deles e criando oportunidades mesmo na baixa temporada. Além de diminuir erros de prospecção e ofertas indesejadas, a análise dos dados eficaz torna mais fácil o planejamento de ações que podem aumentar resultados mesmo em períodos inativos do mercado, identificando rupturas na cadeia de vendas.

3. CRIE SUA PRÓPRIA SAZONALIDADE

Em vez de ficar dependente das temporadas, porque não criar a sua própria? Invente datas comemorativas, tradições, temáticas inovadoras e ações que transformem períodos de resultados negativos em oportunidades, podendo até mesmo focar em nichos de público específicos. Estas ideias ajudam a criar um relacionamento com o cliente e movimenta o público fora da época habitual.

4. FIDELIZOU SEUS CLIENTES? SHOW, VÁ EM BUSCA DE NOVOS

Aproveite a baixa demanda de serviços regulares para por em prática ações de prospecção de clientes. O objetivo é encontrar clientes potenciais que possuam comportamento similar aos atuais e que a empresa já tenha infraestrutura suficiente para atendê-los satisfatoriamente. Desenvolva campanhas criteriosas que atraiam consumidores com potencial de aderir a sua marca e seus serviços, e que venham a se tornar cliente fiéis do negócio.

5. APOSTE NA GERAÇÃO DE CONTEÚDO

Crie conteúdos que agreguem valor à sua marca. Exponha a qualidade dos seus serviços, compartilhe o conhecimento da sua empresa para chamar a atenção do público e mostre que o seu negócio traz benefícios através de um blog e das redes sociais, desenvolvendo conteúdos onde o seu seguidor poderá fazer uso do seu produto de formas diferentes, criativas, inovadoras e úteis. Gerar conteúdo é uma forma de maximizar a experiência do público-alvo, fazendo com que o cliente não apenas consuma sua marca, mas crie uma rede de potenciais clientes.

A Gaúcha Distribuidora possui um amplo mix de produtos, tudo que a sua revenda precisa para manter o seu estoque sempre em dia.

Como preparar sua loja para o Natal?

O fim do ano já está aí, lojas e revendas de todos os segmentos e tamanhos se preparam para a alta movimentação esperada nesta época especial. Os comércios e os integradores podem aproveitar a demanda do mercado com a procura por presentes de Natal, já que inúmeras pessoas recebem os décimos terceiros salários que serão utilizados, muito possivelmente, para incrementar as festividades do período.

Diferentes consumidores esperam distintas experiências de um computador ou de um acessório de informática, e é neste ponto que os estabelecimentos comerciais – revendas, integradores e varejistas – precisam se preparar para atuar como o melhor amigo do cliente, alinhando as necessidades dele às expectativas de compra. E quem está na comissão de frente deste comércio – vendedores e promotores – precisam ser capacitados com treinamentos sobre as características do produto, como oferecê-lo e como preparar a loja para receber os convidados ilustres da “festa”.

Para preparar o seu estabelecimento para o aumento das vendas, algumas dicas são preciosas em relação ao gerenciamento dos funcionários, do atendimento, do estoque e das fachadas. O mais importante é dar atenção a estes itens em harmonia, já que não é interessante ter uma fachada bastante atrativa e não contar com os produtos em estoque.

É importante usar a experiência dos natais anteriores e as expectativas traçadas para o próximo para conciliar qualidade de atendimento, atratividade, preço, produtos e serviços e tirar desta época o melhor rendimento do ano:

1. Prepare a equipe tecnicamente para que possam oferecer as melhores soluções de acordo com as expectativas dos clientes. Tão importante quanto o preparo técnico, é a capacitação dos funcionários em noções de marketing e vendas. O atendimento é um grande influenciador de decisão do consumidor, por isso, vendedores e promotores sorrindo é um grande atrativo.

2. Lembre-se! Volume não é diretamente proporcional à lucratividade. Dependendo do produto que você oferece, ao vender dez unidades, você pode obter a mesma lucratividade ou até mais, caso venda mil de um produto de valor médio menor.

3. Mantenha um estoque maior no período, compatível com a previsão de vendas. Para isto, atente-se às previsões e tendências do mercado.

4. É o momento de ser mais criativo nas vendas, no relacionamento com os clientes, na exploração das técnicas de marketing e de merchandising, nas propagandas e promoções.

5. Pense em opções de “mix” de produtos conforme os itens mais procurados. Esteja preparado para atender a todos os perfis de consumidores e maximize suas vendas.

6. Atualize o site com todas as novidades e promoções natalinas. O comércio online está em pleno crescimento.

7. Lembre-se de reforçar a equipe e prever a logística. Maior demanda exige mais mãos e maior agilidade na expedição.

8. Crie diferenciais nas formas de pagamento de seu estabelecimento. A opção de parcelamento é um grande atrativo e descontos costumam fidelizar a clientela.

9. Concilie os prazos de pagamento das compras com o recebimento das vendas, negociando condições favoráveis junto aos fornecedores. Todo cuidado para não comprometer o seu capital de giro.

10. Último item, mas não menos importante: pergunte ao seu cliente se a venda foi feita de maneira correta e se ele está satisfeito. Cliente satisfeito garante uma possível próxima venda ou no mínimo vai ter a sua loja na mente quando pensar em comprar novamente.

Prepare-se para muito trabalho e sucesso de vendas. O momento é ótimo para aumentar a sua clientela e aproveitar todas as oportunidades de negócios.

Na Gaúcha Distribuidora você encontra um amplo mix de equipamentos de informática, as melhores e maiores marcas do mercado para sua revenda. Acesse e confira!

10 curiosidades sobre a Black Friday

Um dos dias mais esperados no ano por lojistas e consumidores, a Black Friday foi criada nos Estados Unidos e hoje é realizada em vários países do mundo, como o Brasil.

Nos EUA, o evento acontece tradicionalmente depois do feriado de Ação de Graças, com filas a perder de vista. Todos os consumidores têm um único objetivo: garimpar produtos com descontos que podem chegar a até 90% do preço original.

Mas quando surgiu a Black Friday? Por que o evento ganhou esse nome? Confira dez curiosidades envolvendo um dos dias mais famosos do varejo.

1) O termo Black Friday se referia a crises na Bolsa

O termo Black Friday (literalmente “Sexta-Feira Negra” em inglês) se referia originalmente a eventos muito diferentes.

“O adjetivo negro foi usado durante muitos séculos para retratar diversos tipos de calamidades”, afirma o linguista Benjamin Zimmer, editor-executivo do site Vocabulary.com.

Nos EUA, a primeira vez que o termo foi usado foi no dia 24 de setembro de 1869, quando dois especuladores, Jay Gould e James Fisk, tentaram tomar o mercado do ouro na Bolsa de Nova York.

Quando o governo foi obrigado a intervir para corrigir a distorção, elevando a oferta da matéria-prima ao mercado, os preços caíram e muitos investidores perderam grandes fortunas.

2) Os desfiles de Papai Noel antecederam a Black Friday

Para muitos americanos, o desfile do Dia de Ação de Graças, promovido pela loja de departamentos Macy’s, tornou-se parte do ritual do feriado.

Mas o evento, na verdade, foi inspirado nos vizinhos do norte. A loja de departamentos canadense Eaton’s realizou o primeiro desfile do Papai Noel em 2 de dezembro de 1905. Quando o Papai Noel aparecia ao final do desfile, era um sinal de que o período de festas havia iniciado e, por sua vez, a corrida às compras.

Lojas de departamento, como a Macy’s, se inspiraram no desfile e passaram a patrocinar eventos semelhantes ao redor dos Estados Unidos como forma de se auto promover e adquirir novos clientes.

Em 1924, por exemplo, Nova York viu pela primeira vez um desfile da Macy’s com animais do zoológico do Central Park, totalmente organizado por funcionários da própria loja.

3) A data do Dia de Ação de Graças foi determinada pelas vendas

Do século 19 ao início do século 20, em um costume iniciado por Abraham Lincoln, o presidente dos EUA declararia o “Dia de Ação de Graças” na última quinta-feira de novembro. O dia poderia, assim, cair na quarta ou quinta quinta-feira do mês.

Em 1939, porém, a última quinta-feira foi coincidentemente o último dia de novembro.

Preocupados com o curto período de compras para as festividades de fim de ano, lojistas enviaram então uma petição a Franklin Roosevelt (1882-1945) para declarar o início das festas uma semana mais cedo, o que foi autorizado pelo mesmo.

Pelos próximos três anos, o Dia de Ação de Graças foi apelidado de “Franksgiving” (uma mistura de Franklin com “Thanksgiving”, como a data festiva é chamada em inglês) e celebrado em dias diferentes – e em diferentes partes do país.

No final de 1941, uma resolução conjunta do Congresso finalmente deu fim ao problema. Dali em diante, o Dia de Ação de Graças seria comemorado na quarta quinta-feira de novembro, garantindo uma semana extra de compras até o Natal.

4) A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças

Segundo Bonnie Taylor-Blake, pesquisador da Universidade da Carolina do Norte, a Factory Management and Maintenance – uma newsletter do mercado de trabalho – reivindica a autoria do uso do termo Black Friday.

Em 1951, uma circular da empresa chamou atenção para a incidência de profissionais doentes naquele dia.

“A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças é uma doença cujos efeitos adversos só são superados pelos da peste bubônica. Pelo menos é assim que se sentem aqueles que têm de trabalhar quando chega a Black Friday. A loja ou estabelecimento pode ficar meio vazio e todo ausente estava doente”, dizia a circular.

5) Black ou Big Friday?

Esse termo ganhou popularidade pela primeira vez na Filadélfia – policiais frustrados pelo trânsito causado pelos consumidores naquele dia começaram a se referir dessa forma à Black Friday.

Os lojistas evidentemente não gostaram de ser associados ao tráfego e à poluição. Eles, então, decidiram repaginar o termo para “Big Friday” (“A Grande Sexta”, em tradução literal), segundo um jornal local de 1961.

6) Com o tempo, Black Friday passou a significar ‘voltar ao azul’

Os lojistas conseguiram dar uma interpretação positiva ao termo ao dizer que ele se referia ao momento em que os estabelecimentos retornavam ao azul, ou seja, voltavam a ter lucro. Mas não há provas de que isso tenha realmente acontecido.

É verdade, por outro lado, que o período de festas corresponde à maior parte dos gastos de consumo do ano.

Mas quanto dessas receitas realmente se torna lucro não está claro, dado que os lojistas costumam trabalham com margens mais apertadas, oferecendo grandes descontos.

7) A Black Friday não se tornou referência nacional até a década de 1990

O termo Black Friday permaneceu restrito à Filadélfia por um período surpreendentemente longo.

“Você podia vê-lo sendo usado de maneira moderada em Trenton, Nova Jersey, mas não ultrapassou as fronteiras da Filadélfia até os anos 80”, disse Zimmer.

“O termo só se espalhou a partir de meados dos anos 90.”

8) Ela só se tornou o maior dia de compras do ano em 2001

Embora a Black Friday seja considerada o maior dia de compras do ano, a data não ganhou esse título até os anos 2000.

Isso porque, por muitos anos, a regra não era que os americanos adoravam uma liquidação, mas sim que adoravam procrastinar. Ou seja, até tal ponto, era no sábado – e não na sexta-feira – que as carteiras ficavam mais vazias.

9) Data gerou ‘inveja’ e ganhou o mundo

Por muito tempo, os lojistas canadenses morriam de inveja de seus colegas americanos, especialmente quando seus clientes fiéis colocavam o pé na estrada rumo ao sul em busca de boas compras.

Mas agora eles passaram a oferecer as suas próprias liquidações – apesar de o Dia de Ação de Graças no Canadá acontecer um mês antes.

No México, a Black Friday ganhou novo nome – ‘El Buen Fin’, ou “Bom fim de semana”. A comemoração é associada ao aniversário da revolução de 1910 no país, que às vezes cai na mesma data que o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.

Como o próprio nome sugere, o evento dura o fim de semana inteiro.

No Brasil, onde o feriado de Ação de Graças não existe, a data passou a ser incluída no calendário comercial do país quando lojistas perceberam o potencial de vendas do dia.

10) A Black Friday corre risco de extinção?

O Walmart, o maior varejista do mundo, quebrou a tradição do Black Friday em 2011, quando abriu sua loja a clientes na noite do feriado de Ação de Graças.

Desde então, lojistas por todos os Estados Unidos estão de olhos nos cerca de 33 milhões de americanos ávidos por fazer compras após se deliciar com generosas fatias de peru.

A Gaúcha Distribuidora entrou na onda do Black Friday e está com preços pra lá de incríveis. Acesse o site e confira nossos mix de produtos!

Fonte: http://www.bbc.com

Vantagens e desvantagens da impressão térmica

À pedidos, criamos um post dedicado a impressão térmica e impressoras para te ajudar a fazer uma boa escolha para a sua empresa. Pensando nisso, reunimos as vantagens e desvantagens da impressão térmica. Confira!

Como funciona a impressão térmica?

A impressora térmica funciona através de calor e ocorre quando o papel térmico passa pela cabeça de impressão e é aquecido em pontos específicos, tornando-se preto. Além da cor preta, existem as impressoras térmicas bicolores, que são capazes de imprimir em vermelho, por exemplo.

Quais são as vantagens da impressão térmica?

  • Rapidez: a impressão térmica possui diversas vantagens e uma delas é a velocidade com que consegue imprimir grandes volumes.
  • Baixo ruído: outra grande vantagem desse tipo de impressão é que os equipamentos possuem baixo ruído, podendo ser utilizados dentro de escritórios e até mesmo perto do público.
  • Fácil adaptação: as impressoras térmicas são feitas de um material robusto e resistente, se adaptando bem aos ambientes hostis de fábricas e grandes indústrias.
  • Qualidade de impressão: elas também apresentam uma boa qualidade de impressão, produzindo textos com boa nitidez e legibilidade, mesmo em alta velocidade.
  • Baixo custo: o custo da impressão térmica também é baixo, visto que o único material utilizado é o papel térmico, dispensando o uso de cartuchos de tinta e toners. A impressora térmica é um dos equipamentos de maior custo-benefício encontrados hoje no mercado.

Quais são as desvantagens da impressão térmica?

  • Não imprimi frente e verso;
  • Só pode utilizar o papel térmico para impressão.

Onde utilizar a impressora térmica?

A impressão térmica vem sendo utilizada para agilizar os processos fiscais e comerciais dos negócios: para imprimir comprovantes de pagamento, recibos, cupons fiscais, comprovante de recebimento, tickets, senhas e demais informações que precisam ser fornecidas aos clientes. Empresas, indústrias, bancos, hospitais, podem usar esse serviço.

A Gaúcha Distribuidora conta com um amplo mix de impressoras térmicas das maiores e melhores marcas do mercado, tudo para que sua empresa fique automatizada e com um alto padrão de produtividade e rendimento nos negócios. Clique aqui e confira!

Windows 10 recebe atualização de novembro; Confira o que muda

No início de novembro a Microsoft começou a liberar o Windows 10 November 2019 Update, atualização mais recente do sistema operacional para PCs. A versão tem foco em correções de bugs e traz pequenas melhorias, como novos atalhos nas notificações da Central de Ações e a modernização do sistema de pesquisa do Windows Explorer, que passa a ser o mesmo da busca do Iniciar. O update tem o código 1909 e está disponível para download gratuito em computadores que já rodam Windows 10.

Maior parte das mudanças está na Central de Ações, que reúne tanto o menu de atalhos do sistema quanto a área de alertas. O usuário poderá silenciar um determinado aplicativo diretamente pela notificação, e há um novo botão para acessar as configurações. Além disso, agora é possível desativar apenas o som de um aviso, mantendo o pop-up na tela.

Outra novidade é a possibilidade de adicionar compromissos à agenda diretamente pelo calendário. Já no Menu Iniciar, o painel de navegação expande automaticamente ao passar o mouse sobre os ícones. Segundo a Microsoft, o sistema também tem funcionamento aprimorado e oferecer maior duração de bateria em notebooks com “certos tipos de processadores” — a empresa não especificou os modelos beneficiados.

A mídia especializada internacional trata o volume discreto de novidades como sinal de que o melhor estará no próximo update. A empresa teria o objetivo de sincronizar o calendário de atualizações para coincidir com o lançamento público do Windows 10X, voltado para dispositivos com múltiplas telas.

Para obter a atualização, abra o menu Iniciar, clique no botão com símbolo de engrenagem para acessar as configurações e selecione “Atualização e segurança”. Em geral, o Windows Update se encarrega de mostrar logo na primeira tela se a atualização já está disponível. Se estiver, pressione o botão “Baixar e instalar agora”. Caso contrário, vá em “Verificar se há atualizações” e certifique-se de que haja conexão ativa. Ainda não tem o

Windows 10? Entre em contato com a Gaúcha Distribuidora e confira maiores informações sobre sistemas operacionais e equipamentos de informática das maiores e melhores marcas do mercado.

Novembro azul – A Gaúcha apoia esta causa

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

• dor óssea;
• dores ao urinar;
• vontade de urinar com frequência;
• presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

• histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
• raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
• obesidade.

Prevenção e tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde

CFTV – A importância das câmeras de monitoramento

Vivemos em uma realidade em que a preocupação com a segurança é muito alta, já que os crimes vêm crescendo com constantemente.

Independente de empresa ou residência, é preciso ter certeza de que se está protegido. Para isso, se recorre a dispositivos de segurança, alarmes, segurança armada e câmeras. Selecionamos alguns tópicos para serem levados em consideração na hora de escolher e instalar o circuito interno de monitoramento em sua empresa ou residência.

1. Conhecimento dos pontos fracos

Com as câmeras de segurança é possível observar onde um indivíduo encontrou o ponto fraco para invadir um empreendimento. Assim, é possível prevenir, criando alternativas para melhorar aquele local específico que o mesmo conseguiu burlar.

Além disso, é possível monitorar os horários em que as ocorrências acontecem ou possíveis suspeitos em torno da empresa ou residência.

2. Agilidade em emergências

No caso de ocorrências, havendo monitoramento no local, as imagens poderão servir de provas para a comprovação do delito. As câmeras são precisas e diretas facilitando na identificação do possível infrator.

3. Facilidade na identificação do indivíduo

Como já mencionado acima. Caso haja alguma invasão, as câmeras de segurança conseguem identificar com facilidade o suspeito. Isso, além de gerar tranquilidade, agiliza no processo investigativo do caso.

4. Controle de tudo o que acontece na empresa

Em grandes empresas, é normal a necessidade de monitorar processos, pessoas, ambientes restritos, além da própria segurança da empresa e de todos que nela trabalham. Por isso, muitas empresas adotam a utilização das câmeras de segurança por turno integral.

5. Afastamento do criminoso

O uso das câmeras de segurança inibe a presença de possíveis infratores. Assim, garantindo a integridade da empresa ou residência.

6. Liberdade e conforto

Com as câmeras de segurança você tem liberdade para viajar ou até mesmo aproveitar o seu tempo em casa com conforto e tranquilidade e curtir sem preocupação. Importante lembrar que muitas empresas dispõem de aplicativos para monitoramento a distância.

7. Diminuição de reincidência

Quem já presenciou a violência urbana de perto sabe dos transtornos que são causados. Para isso, as câmeras são poderosas aliadas para diminuir a reincidência de novos ataques trazendo segurança para empresas e ou residências.

Conheça o mix de CFTV da Gaúcha Distribuidora, com alta resolução e qualidade de filmagem as câmeras são indicadas para empresas e residências, tenha em sua revenda e garanta muitas vendas.  

Dicas para melhorar o sinal da sua rede WiFi

Neste post vamos ver algumas possibilidades para melhorar o sinal do wifi já que nos tempos de hoje é quase impossível ficar sem. Para isso, pesquisamos e selecionamos algumas dicas, vamos nessa?!

Mantenha seus equipamentos atualizados

Assim como todos os equipamentos eletrônicos e tecnologias, o WiFi está em constante evolução, portanto, sempre que puder, você deve atualizar os seus aparelhos para garantir sempre mais velocidade e confiabilidade na transmissão de dados. Atualmente existem alguns padrões IEEE 802.11 para redes sem fio, como A, B, G, N e AC. Enquanto o padrão B entrega os dados com até 11 Mbps de velocidade, os padrões A e G conseguem transmitir informações em até 54 Mbps. O formato N consegue enviar e receber dados em até 600 Mbps, e o AC chegaria ao 1 Gbps. Para conseguir velocidades maiores de transmissão, você precisa ter um roteador que seja capaz de entregar no padrão AC e uma placa de rede compatível com esse formato — mas as mais comuns são limitadas ao padrão N. As placas de rede mais antigas podem ser trocadas com facilidade; já os roteadores precisam ser substituídos por modelos mais novos.

Posicione o seu roteador no melhor lugar possível

Olhando essa dica, parece ser um tanto quanto óbvio, porém muitas vezes não é seguida. Quem aqui nunca deixou ou conhece pessoas que deixam o roteador lá no canto da casa, escondido entre um livro e outro ou até mesmo dentro de algum armário? Mesmo que o seu roteador não combine com a decoração de sua sala de estar, não é aconselhável que você o esconda atrás de algum móvel. É muito importante que ele fique posicionado em um local alto e completamente livre de obstáculos. Afinal de contas, ele é um transmissor de sinal e precisa de espaço. O bom é deixar o equipamento em um lugar mais central de sua casa, assim você garante a melhor cobertura de sinal possível até nos ambientes mais distantes. Outra dica importante é manter o aparelho em um lugar alto, como em cima de alguma prateleira, ou fixado na parede mesmo. NUNCA FAÇA, eu disse, NUNCA FAÇA! Ao perceber que o sinal está fraco é de costume posicionar as antenas do roteador em direção ao local em que você está. Isso é completamente errado, afinal, o roteador não é uma antena de TV. Então, para garantir a qualidade do sinal, deixe sempre as antenas do aparelho apontadas para cima, lembre-se, o céu é o limite!

Livre-se de aparelhos que causam interferência

Além de outros roteadores próximos, existem diversos outros equipamentos que podem causar interferência em sua rede. Telefones sem fio e fornos de micro-ondas são alguns desses equipamentos e estão entre os principais responsáveis por isso. Para evitar esse problema, você pode adquirir aparelhos de telefone ou roteadores com frequências diferentes. Caso instalar novos equipamentos não seja uma opção, outra forma bem simples é posicioná-los longe um do outro pode resolver os problemas na maioria dos casos.

Aumente a segurança de sua rede e livre-se dos ladrões de sinal

Mesmo que o seu roteador já tenha uma conexão com senha, pode ser que ela seja muito simples e algum vizinho oportunista esteja roubando o sinal de sua rede, deixando-a lenta. Para evitar que esse tipo de coisa aconteça é escolher um padrão de segurança mais avançado, como o WPA. A senha deve ser difícil, sempre misturando letras e números. Assim como todos os códigos de segurança, você deve mudá-lo frequentemente. Para evitar que outras pessoas identifiquem a sua rede e possam tentar “adivinhar” a senha, evite usar nomes que indiquem de onde é o sinal, como “WiFi do fulano”. Uma última medida, um pouco mais radical, é limitar o número de conexões ao seu roteador pelo endereço MAC da placa de rede. Funciona assim: o acesso ao equipamento fica completamente bloqueado, a não ser para o código MAC que você liberou, no caso, o seu notebook ou smartphone, por exemplo. Essa é uma boa medida de segurança, mas pode ser chato ter que adicionar o MAC de cada amigo seu que vá visitar a sua casa e precise utilizar a sua rede.

Controle aplicativos que sequestram toda a banda

Programas de download, como BitTorrent, jogos online ou streaming de vídeo, podem comprometer muito, mas muito mesmo o sinal de sua rede WiFi. Se em sua casa várias pessoas compartilham a mesma rede, é possível que uma máquina esteja consumindo a maior parte da banda e limitando o uso para os outros computadores. Para resolver esse problema, você pode utilizar uma ferramenta presente em quase todos os roteadores WiFi, que é o QoS (Quality of Service ou simplesmente Qualidade de Serviço). Ele prioriza a transferência dos dados por protocolos, ou seja, você pode colocar chamadas em vídeo na frente do Torrent ou, se você quiser, pode bloquear completamente algum programa.

A última dica, porém não menos útil é…

Transforme o seu antigo roteador em um repetidor de sinal

Se algum ambiente da sua casa não consegue receber sinal adequadamente, você pode colocar um roteador antigo no meio do caminho para amplificar o alcance da rede. Infelizmente, nem todos os roteadores trazem essa função de fábrica.

A boa notícia é que quase qualquer roteador comum pode ser um repetidor de sinal. Para fazer isso, você pode instalar o DD-WRT, como já foi mencionado anteriormente. Depois de modificar o aparelho, basta configurar o equipamento para que ele retransmita o sinal do primeiro roteador.

A Gaúcha Distribuidora possui uma ampla linha de conectividade, incluindo roteadores, repetidores, switch entre outros. Acesse o site e confira nossos produtos e vantagens!

www.gauchadistribuidora.com.br / 51 3269 7800 / contato@gauchadistribuidora.com.br

Gaúcha Distribuidora é a importadora oficial Colortek

A Colortek foi desenvolvida para atender aos clientes mais exigentes e conhecedores de suprimentos de impressão. Seus produtos são desenvolvidos com as tecnologias mais modernas do mercado, por este motivo, são produzidos fora do Brasil e importados, chegando ao mercado brasileiro com preços muito competitivos.

A Gaúcha Distribuidora através da sua logística consegue atender, faturar e entregar materiais em até 48 horas em todo o território nacional. Hoje é a principal distribuidora de toner do Rio Grande do Sul e através desse Know-how é a importadora oficial Colortek.

PostToner

Os produtos Colortek são produzidos para atender as necessidades dos consumidores que procuram qualidade, rentabilidade, mas não abrem mão do custo benefício. Ano a ano a marca vem conquistando um maior número de clientes fiéis, que acreditam na qualidade dos seus produtos.

colortek-cartucho

Os toners e cartuchos Colortek são a melhor opção para quem busca por economia em suprimentos sem perder qualidade em suas impressões. Com a Colortek você tem produtos totalmente novos, compatíveis com as principais marcas do mercado, garantia de 12 meses e certificação de qualidade ISO 9001.

Entre em contato com a Gaúcha Distribuidora e experimente os compatíveis Colortek e surpreenda-se!

Para maiores informações: www.gauchadistribuidora.com.br ou (51) 3269-7800.

Pensando em abrir uma loja de informática?

Para abrir uma loja de informática não basta haver clientes, é preciso também verificar a concorrência e fornecedores na região em que você pretende montar uma loja. Confira mais informações clicando aqui!

Mesmo as pessoas comprando computadores em outras lojas, sempre será preciso acessórios ou peças de reposição como fones de ouvido, mouse, teclado, memórias, HD, entre outras. Há clientes que preferem comprar seu computador personalizado, escolhendo suas próprias peças, sendo clientes fiéis em potencial.

Mas antes de tudo uma questão é muito importante de ser respondida “será que tenho “competência” para abrir o meu próprio negócio? ”.

Localização e espaço físico

O primeiro passo é escolher o local que irá montar a loja de informática. Os melhores locais geralmente são os centros comerciais que já sejam consolidados como vendas de peças voltadas para computadores. Caso possa investir, shoppings também são uma ótima opção para montar a futura loja.

Com relação ao tamanho do local não há uma regra, varia com a quantidade de produtos que serão vendidos. A metragem mais utilizada é entre 30 e 40 metros quadrados, assim pode comportar vitrines, balcão para atendimento e estoque de peças mais complexas como HD, entre outras.

Caso tenha mais produtos para colocar em meio de loja, será interessante estudar maneiras de expor da melhor maneira possível para não prejudicar a locomoção dentro do ambiente. Não esqueça de que deverá ter espaço para a assistência técnica caso a loja ofereça o serviço e claro, para o estoque.

A segurança é um fator importantíssimo na escolha do lugar. Evite abrir antes e fechar depois que as demais lojas vizinhas, pois produtos de informática são sempre bem visados. Evite também um grande estoque de computadores e laptops. É aconselhável contratar uma empresa de segurança para fazer o monitoramento da sua loja.

Avalie junto aos fornecedores o tempo de reposição para cada tipo de peça ou equipamento e assim trabalhe com o estoque mínimo, além de ser economicamente melhor, pois produtos de informática desvalorizam rapidamente e estoque é dinheiro parado, ainda funciona como prevenção contra roubos. Avalie também a possibilidade de fazer um seguro contra roubos e contra incêndio.

Licenças para abrir uma loja de informática

Como em todo estabelecimento comercial, é preciso ter empresa jurídica registrada, o “famoso” CNPJ, para assim, poder funcionar e emitir nota fiscal aos clientes. O processo deve ser feito com o auxílio de um contador, já que o processo exigirá o contato com a Receita Federal e Prefeitura da Cidade para as taxas de estabelecimento comercial local. Cem contar que ainda será preciso registrar o estabelecimento na junta comercial da cidade.

Onde comprar produtos para a loja de informática

Existem distribuidores de produtos de informática no Brasil inteiro e que enviam para todos os estados, assim você poderá deverá pesquisar com diversos fornecedores com o objetivo de conseguir produtos e peças de reposição com o menor preço possível. Lembre se que uma boa venda começa com uma boa compra.

A Gaúcha Distribuidora tem como foco a distribuição de equipamentos de informática como computadores, notebooks, peças, suprimentos, periféricos, acessórios, e muito mais, para revendas de todo o Brasil. Trabalha com as melhores e mais consolidadas marcas do mercado, preços acessíveis e tecnologia de ponta. Através da sua logística consegue faturar e entregar materiais em até 48h em todo o território nacional. Destaca-se também o setor de compras internacional, onde conseguimos importar produtos de acordo com a necessidade dos nossos clientes. Atendemos lojas de informática de todo o Brasil, hoje somos a principal distribuidora de toner do Rio Grande do Sul.

Dicas para montar uma loja de informática

Uma loja de equipamentos de informática é o tipo de negócio que ganha o cliente pelo valor dos produtos com boas marcas. Por isso, é interessante e importante diminuir um pouco a margem de lucro no início para atrair os clientes. Tente ganhar na venda em quantidade e não em um único produto que irá atrair o público com maior facilidade, e claro, sem esquecer da qualidade.

É importante entender do negócio e ter vendedores capacitados para atuar em uma loja de informática. Este tipo de empreendimento atrai dois clientes: o que conhece do ramo e sabe o produto que irá comprar e o que não conhece e por isso precisa de ajuda para saber as vantagens e desvantagens de um produto. Por isso, é importante que os vendedores e o dono estejam preparados para atuar com vendas neste setor.

É interessante montar cursos e ensinar os funcionários, isso tornará seu atendimento ao cliente ainda melhor.

Invista em produtos de duas linhas: as mais caras e duradouras e as mais baratas e não tão boas assim. Lojas de informática não possuem um público alvo fixo. É comum pessoas com grande poder aquisitivo visitarem lojas de informática de centros comerciais para fazer compras em grande quantidade. Tenha sempre em mente os dois públicos na hora de comprar produtos para estoque.

Plano de Marketing

Além de montar a loja de informática é preciso também vender, para isso, é preciso elaborar um plano de marketing eficaz, onde a imagem do produto, seus valores, preços, qualidade e claro, a marca da loja sejam trabalhados da forma mais adequada. Vale lembrar que pesquisa de mercado é um fator que deve ser levado em consideração, ele determina um norte para o sucesso do negócio.

Gostou dessas dicas? Essas e outras você encontra aqui no Blog da Gaúcha Distribuidora.

Toner para impressora HP: saiba onde comprar com qualidade

A substituição do toner para impressora HP deve ser realizada com cuidado, a começar pela escolha do fornecedor. Existem muitas empresas que oferecem produtos pirateados que podem ocasionar danos ao equipamento.

Além disso, deve haver uma preocupação com a qualidade do produto adquirido, para não passar por problemas com impressões borradas ou insatisfatórias. Portanto, veja como escolher o fornecedor ideal e evite aborrecimentos!

O que deve ser avaliado na escolha do fornecedor de toner?

Começaremos com dicas sobre os critérios nos quais você precisa ter atenção ao escolher um bom fornecedor de toner para impressora HP. Acompanhe!

Atendimento

Um bom atendimento é essencial para definir a qualidade de uma empresa. Ela deve ser sempre cordial e solícita, passando bastante confiança e segurança para quem está comprando. Além disso, é importante que seus atendentes demonstrem conhecimento sobre o assunto e ajudem com dicas, orientações de uso e informações sobre recargas.

Qualidade dos produtos

Um estabelecimento de respeito preocupa-se com a qualidade dos produtos fornecidos. Por isso, é interessante pesquisar quais são as marcas que a loja trabalha e como o mercado as avalia. Locais que vendem produtos desconhecidos devem ser evitados — afinal, não é possível verificar a procedências deles.

Reputação no mercado

Por fim, é fundamental investigar a reputação da empresa no mercado. Confira o que os clientes falam sobre ela nas redes sociais e nos sites de avaliações. Veja se eles cumprem os prazos de entrega e prestam um atendimento de qualidade. Acima de tudo, verifique como a empresa se posiciona em relação às reclamações, se ela atua de forma responsável e respeitosa.

Quais são as outras marcas de toner no mercado?

Além do toner para impressora HP, existem toners para diversas outras marcas:

  • Samsung;

  • Epson;

  • Lexmark;

  • Brother;

  • Xerox;

  • Ricoh.

O que determinará a escolha é justamente a marca da impressora. Além desses, também é possível comprar os chamados “compatíveis”. Eles são versões mais econômicas criadas por outros fabricantes, mas que despenham a mesma função dos modelos originais. Apenas é preciso ter cuidado na escolha das marcas para a garantia de qualidade.

É recomendado comprar em lojas online?

Sim! O medo que as pessoas tinham antigamente de comprar em lojas online praticamente deixou de existir. É claro que alguns cuidados precisam ser tomados, como verificar se o site tem uma certificação de segurança e se ele usa o protocolo “https”, por exemplo. Além disso, tem a checagem da reputação que já mencionamos.

Depois de todas essas verificações, basta escolher o fornecedor de toner para impressora HP e efetuar a sua compra. Lembre-se de conferir a marca do equipamento e o modelo específico. Assim, você adquire o produto certo e evita problemas de qualidade e incompatibilidade.

Então, se você está precisando de um toner novo e ainda não sabe onde comprar, acesse a nossa loja virtual agora mesmo e confira as opções que temos disponíveis para entrega.

Se você gostou dessas dicas e se interessa por assuntos relacionados à informática, assine nossa newsletter e receba conteúdos inéditos em seu e-mail.

 

Saiba tudo sobre o cartucho para impressora HP!

O cartucho para impressora HP é um dos tipos mais vendidos no mercado. Os produtos dessa marca proporcionam diversos benefícios e são os preferidos de boa parte dos clientes de lojas de produtos de informática. Contudo, nem todo mundo conhece muito bem suas características e vantagens.

Por isso, falaremos sobre elas e ainda sobre outras marcas de grande presença no mercado. Além disso, listaremos os cartuchos mais vendidos e mostraremos como a escolha do fornecedor influencia na qualidade do produto. Então, fique atento e boa leitura!

As vantagens de investir no cartucho para impressora HP

A HP — Hewlett Packard —  é uma das marcas mais importantes de equipamentos de informática. Ela produz, entre outras coisas, computadores, notebooks, teclados, mouses e impressoras. Estas últimas são de muito boa qualidade e, por isso, são muito vendidas, principalmente, para uso residencial e pequenas empresas.

Para manter o bom funcionamento desses equipamentos, é necessário fazer a reposição dos cartuchos de tinta sempre que eles sejam esvaziados. O recomendado é que sejam adquiridos os produtos originais da própria marca, mas existem opções satisfatórias e mais econômicas de cartuchos compatíveis.

Outras marcas de cartucho para impressora

Além da HP, outras empresas também fabricam impressoras de qualidade e boa aceitação no mercado. As principais são:

Cada uma delas requer um modelo diferente de cartucho, que deve estar em conformidade com as indicações do fabricante. Assim, como nos modelos de cartucho para impressora HP, nas outras marcas, também é possível comprar cartuchos compatíveis a preços mais baixos do que os originais.

Os cartuchos mais vendidos

O modelo mais vendido aqui na Gaúcha Distribuidora é o cartucho para impressora HP 21/27/56 universal, para impressão em preto e branco. As opções compatíveis também fazem sucesso entre os cartuchos coloridos. Entre os originais, o cartucho HP 662 CZ103AB 2ML, na cor preta, e o HP 662 CZ103AB 2ML, colorido, são os que mais têm saída em nossa loja virtual.

A importância da escolha do fornecedor

Infelizmente, é muito fácil encontrar, nos dias de hoje, empresas que oferecem produtos contrabandeados. Além de ser uma prática ilegal, não existe uma garantia de qualidade. Os cartuchos podem ter sido adulterados ou fabricados com materiais que danifiquem a impressora no momento do uso.

Por isso, é fundamental avaliar a loja com cuidado antes de efetuar a compra. Verifique a reputação dela no mercado, consulte avaliações de outros clientes e informe-se sobre sua integridade e confiança. Se um estabelecimento está presente há muito, tempo é sinal de que ele já está consolidado e fornece produtos de qualidade.

Sendo assim, se você busca por um cartucho para impressora HP, conheça a Gaúcha Distribuidora. São quase 30 anos de experiência na venda de produtos de informática. Visite a nossa loja virtual e encontre o que precisa!

Gostou das dicas? Ficará muito mais fácil comprar seus cartuchos agora, não é mesmo? Se você gosta de ficar por dentro de assuntos relacionados à informática, assine a nossa newsletter e receba conteúdos como este em seu e-mail.

 

Como explicar a história informática para uma criança de 5 anos

O computador é formado pelo conjunto de hardware e software. O primeiro refere-se apenas aos componentes físicos que compõem a máquina e o segundo já remete aos programas.

O HD é um dispositivo de hardware fundamental para a estrutura de uma máquina. A sua principal função é armazenar dados para o processamento. O HD armazena o conteúdo utilizado no PC mesmo depois de desligado e ajuda a executar programas. 

O primeiro HD ou disco rígido como  também é conhecido foi desenvolvido em 1957, como um equipamento altamente complexo e logo se mostrou inovador para a época, que permitia a gravação e leitura de dados. O HD adota uma estrutura moderna que recebe influência de um campo magnético. Quando acontece a remoção do HD, também são retiradas do computador todas as informações que estavam inseridas nele.

Hoje em dia, as opções de armazenamento de arquivos estão cada vez mais evoluídas e de fácil acesso. O HD externo, uma das ferramentas mais procuradas para armazenamento de arquivos é uma excelente alternativa para quem precisa ter os arquivos sempre consigo e procura por maior segurança e rapidez do que outros dispositivos como o pen drive, já que muitos HDs externos oferecem backup automático de seus arquivos e outras facilidades como tempo reduzido de busca (costuma ser de até 2ms para alta performance) e proteção de dados.

A Gaúcha Distribuidora, juntos aos seus parceiros de vendas, possuem um MIX completo de produtos de informática que atendem a todas as necessidades do mercado, nos segmentos de Conectividade, Energia, Acessórios e Periféricos, Insumos, Toner, Telefonia, Automação, Mídias, Cartuchos, e entre outros.

Breve história do computador

A história do computador é subjetiva. Existem fontes que afirmam que o PC de hoje é uma evolução da calculadora. Tomando por base essa informação, o desktop é a evolução do Ábaco, que foi a primeira  máquina de calcular da história.  
Por outro lado, depois da Revolução Industrial, as máquinas popularizaram-se durante o século XX.  Alan Turing, ao longo da Segunda Guerra, trabalhou na criação de uma máquina que baseava-se na desencriptação de mensagens inimigas. No entanto, a história do computador segue simultaneamente a história da comunicação. 

Aproveite o agora, e acesse o www.gauchadistribuidora.com.br e realize suas compras on-line disponível a qualquer hora do dia e da noite, e fique por dentro das ofertas e as melhores formas de pagamento do mercado.

Curta a nossa página no facebook e fique por dentro do melhor conteúdo

www.facebook.com/GauchaInformatica

Fonte: blogcamp.com.br

PC Gamer: a importância de investir nesses produtos!

Você sabia que o uso de PCs gamers cresce ano a ano no Brasil? Isso mesmo, ao contrário de outras áreas, o mercado de games, no Brasil se expande notoriamente. Continue lendo e descubra por que a popularização de eSports no Brasil impacta na venda de produtos gamers.

O Brasil é o maior consumidor de jogos digitais da América Latina e o quarto no mundo em consumo dessa tecnologia. Pode parecer brincadeira, mas o país movimenta cerca de US$1,3 bilhão por ano. O mercado gamer cresce de maneira significativa e, com isso chama a atenção de investidores.

Ficou interessado? Então continue lendo e fique por dentro do acontece nesse mercado promissor

Como é o mercado gamer no Brasil?

Apesar de ser o quarto maior consumidor de games no mundo, o Brasil ainda não explora todo o potencial do segmento de games. Mas com o crescimento das possibilidades, o mercado gamer tem feito as pessoas a verem os games de outra maneira. O que para alguns era diversão para outros é profissão.

Segundo a Game Brasil, 65% dos pais acham que, se os games forem usados de maneira disciplinada, podem contribuir na construção do perfil e no desenvolvimento do raciocínio lógico. Mas o apoio dos pais fica mais fácil para surgimento de novos gamers.

Esporte eletrônico ou eSports, são termos usados para se referir às competições de jogos eletrônicas. Essa nova modalidade de esporte tem sido tendência, e vem constantemente aumentando o número de espectadores. O mercado profissional de jogos digitais tem um grande potencial e para algumas modalidades ganhou espaço na televisão.

Quais são os eventos que acontecem no Brasil?

Com tanta novidade e uma indústria em crescente desenvolvimento, o mercado gamer no Brasil, é estimulado por meio de grandes eventos, que viabilizam a troca de experiências, exposições de novas tecnologias e a divulgação das criações. Entre os eventos mais conhecidos estão a Campus Party São Paulo, Brasil Game Show e Game XP.

Como é o desempenho do mercado gamer na crise?

O mercado de games no brasil tem se mostrado otimista mesmo em meio à crise. Em 2018 deve movimentar mais de US$ 1,5 bilhão, além de contar com mais de 15,6 milhões de jogadores.

O aumento de jogadores tem trazido investidores para a área. No Brasil 375 empresas produzem games e segue com um crescimento acentuado, esse número é 180% maior em comparação com os números de quatro anos atrás.

Com a popularização dos eSports, o mercado brasileiro tem se tornado uma grande oportunidade de negócio para empresas e profissionais da área. O Brasil possui o maior mercado de jogos da América Latina e isso cria uma excelente oportunidade para quem vende produtos desse segmento.

Não há dúvidas que esse público tem crescido mesmo em meio à crise. Dessa maneira só falta saber como atrair novos fãs desse segmento para sua loja, com o intuito de agradá-los

Aproveitando a visita, siga nossa newsletter para ficar por dentro do que acontece no mundo gamer, e de novas tendências.

Você sabe a importância do setor de TI? A gente explica!

Hoje a tecnologia não é mais apenas um apoio dentro das organizações. Ela é fundamental para o desempenho e competitividade das empresas. Com isso, o setor de TI vem ganhando cada vez mais destaque. A equipe de TI visa manter um ambiente tecnológico em pleno desenvolvimento e buscar as melhores ferramentas disponíveis no mercado.

Sua empresa ainda não possui esse setor bem definido em sua estrutura? Este post é para você. Confira a seguir a importância desse departamento, o papel da equipe de TI e os motivos para investir no setor!

Importância do setor de TI

A tecnologia da informação é responsável por todas as operações, atividades e dados provenientes dos recursos de computação. A adoção dessas ferramentas traz diversos benefícios para as empresas, como o aumento de produtividade e a diminuição de custos.

Com a volatilidade do mercado atual, é necessário que as empresas adaptem-se rapidamente às novas tendências. A TI permite que as empresas inovem e consigam se manter na vanguarda. O setor é responsável por coletar, interpretar e aproveitar informações para melhorar o negócio.

Diferentemente do que se pensa, não são apenas as grandes corporações que podem investir em TI. Sabemos que a tecnologia demanda muitos recursos, mas podemos contar com ótimas opções e se manter à frente do mercado.

Papel da equipe

Todos os dias surgem novas ferramentas incríveis. Essa evolução constante faz parte do mundo tecnológico, mas nem todas as soluções disponíveis no mercado podem se adequar ao seu negócio.

A equipe de TI deve ser composta por profissionais que entendam do negócio da empresa e estejam alinhados aos objetivos organizacionais. Com isso, eles poderão garimpar dentro das soluções e dos fornecedores aqueles que melhor se adaptam à estratégia.

O papel da equipe é encontrar essas ferramentas e trazê-las para a empresa, garantindo que outros colaboradores possam usufruir da tecnologia para melhorar seu desempenho diário e impulsionar o negócio.

Motivos para investir em um setor de TI

São diversos os motivos que levam uma empresa a investir em um setor de TI eficiente. Confira a seguir alguns deles e veja como essa estratégia pode auxiliar seu negócio.

Aumento de produtividade

Um problema que pode acabar com a competitividade de uma empresa é a falta de produtividade. Ele pode estar ligado aos processos mal estruturados e às rotinas repetitivas.

O setor de TI tem um papel essencial para melhorar os números da produção. Diversas tecnologias podem ser aplicadas para remodelar processos e automatizar atividades, maximizando a produtividade.

Comunicação eficiente

Os tempos modernos não permitem mais espaço para a comunicação tradicional dentro de uma empresa. Realizar ligações e mandar e-mails pode consumir um grande tempo da equipe, dependendo do fluxo de trabalho.

Soluções eficientes de comunicação dentro dos próprios aplicativos ou por chats internos são algumas das soluções que podem ser apresentadas pelo setor de TI e melhorar a troca de informações dentro da empresa.

Relacionamento com o cliente

Uma equipe especializada em tecnologia da informação pode implantar diversas ferramentas fundamentais para melhorar o relacionamento com o cliente, entendendo melhor suas demandas e preferências.

Hoje, com a globalização e a popularização da internet, estamos vivendo uma realidade na qual os consumidores estão cada vez mais exigentes. Por conta disso, é preciso saber exatamente o que eles buscam e manter um relacionamento próximo para se manter competitivo no mercado.

O setor de TI é um departamento essencial para o crescimento e desenvolvimento de uma empresa. É a partir das informações coletadas e processadas por ele, que são definidas as estratégicas sobre os rumos da organização, além de prepará-la para o futuro.

Gostou deste post? Que tal curtir agora mesmo nossa página no Facebook e não perder nenhuma de nossas publicações?

Segurança de dados: Descubra aqui a importância para sua empresa

Assim como em diversos setores da atividade humana, a informação é vital para o funcionamento e o crescimento das empresas. No entanto, com o desenvolvimento da tecnologia, surgiram também muitas ameaças. Com isso surge a necessidade das organizações passarem a se preocupar com a segurança de dados.

Mas o que isso representa, de fato, para o negócio? Qual a importância e as vantagens de se manter os dados seguros no ambiente corporativo? Continue a leitura do post e entenda melhor essas questões!

O que significa cuidar da segurança de dados dentro da empresa?

Consiste em um conjunto de ações e medidas que visam a proteção dos dados gerados pela sua empresa. Isso inclui a segurança das diferentes informações que circulam na organização.

Sendo assim, consideramos os dados mais simples aos mais importantes, cuja segurança é vital para o funcionamento e as estratégias empresariais. Ou seja, tudo que é gerado dentro e pela empresa pode ser preservado da melhor forma para se garantir a confidencialidade, a integridade e a autenticidade.

Qual a importância de se manter os dados seguros?

Num mundo em que as informações circulam numa velocidade muito grande e quase tudo é feito por vias digitais, garantir a segurança de dados tornou-se fundamental. Todos esses dados ficam sujeitos a ataques, invasões, vírus, malwares e tantas outras ameaças que afetam os meios eletrônicos diariamente.

Basta se pensar na imensa quantidade de informações que é repassada e acessada por computadores, smartphones, tablets e outros dispositivos todos os dias, dentro e fora da empresa. É bem difícil controlar todo esse fluxo, uma vez que as comunicações se tornaram bastante fluidas.

Neste sentido, ter um servidor que possa controlar a troca de informações pode ser vital para a segurança na empresa, uma vez que ele é capaz de processar e blindar todos os dados que são produzidos e repassados.

Outras ações também são essenciais, como:

  • ter bons softwares de controle de acesso e de barreira antimalware e antivírus atualizados (como Avast, Norton, McAfee, AVG, entre outros);
  • utilizar um nobreak (disponível em qualquer loja de informática) para garantir a estabilidade do aparelho e proteger de picos de energia;
  • fazer o backup do servidor e dos demais computadores da empresa, para assegurar a manutenção dos dados;
  • utilizar softwares e backup na nuvem, que pode oferecer mais segurança que um servidor físico.

Quais as vantagens de garantir a segurança de dados?

Existem inúmeras vantagens em se ter dados seguros, entre as quais podemos citar:

  • cumprimento de preceitos éticos, ao exercer um maior controle sobre as ações dos colaboradores;
  • proteção dos ativos físicos e intelectuais da empresa, importantes para a manutenção de suas atividades;
  • garantia de continuidade das informações, com o arquivamento e a atualização constantes;
  • conformidade com as leis, já que muitos dados contábeis e fiscais podem ser armazenados com mais segurança;
  • destaque diante da concorrência, uma vez que favorece a manutenção de informações de caráter inovador e criativo, que possam se apresentar como diferenciais competitivos.

Essas são apenas algumas vantagens gerais de se garantir a segurança de dados da sua empresa. A verdade é que muitas outras poderiam ser mencionadas, de acordo com o seu mercado de atuação e as próprias características da sua empresa. De qualquer forma, a proteção da informação é vital para o bom funcionamento e a longevidade de todo tipo de negócio.

Gostou de saber sobre a segurança de dados? Quer conferir outros posts como este? Então, assine nossa newsletter e receba outros conteúdos. Se preferir, cadastre-se para ser notificado a cada novo artigo.

Problemas com fornecedores: quais são e como lidar com eles?

Empresas não funcionam isoladas. Boas parcerias fazendo o seu papel  tornam o seu produto muito mais atrativo, na entrega para o consumidor final. Por isso, os problemas com fornecedores são tão significativos.

Quando eles não contribuem para um bom atendimento, o efeito atinge todos os envolvidos e prejudica o relacionamento com clientes, o sucesso da empresa, a produtividade e a lucratividade.

Por isso, nesta postagem, separamos alguns dos problemas mais comuns com fornecedores e relacionamos dicas sobre como evitá-los. Quer melhorar o desempenho geral do seu negócio? Então, confira as dicas!

Falta de regras claras e definidas

A comunicação é um dos aspectos mais significativos no relacionamento com fornecedores. Quando dados sobre os pedidos não estão formalmente descritos, orçamentos estão incompletos, as negociações de descontos e responsabilidades não estão claras, é certo que ocorrerá um mal entendido em algum momento.

Para solucionar esse problema, o ideal é manter registros de suas negociações e preferir fornecedores que demonstrem se preocupar com detalhes. O fornecedor ideal é bem organizado e estruturado e vai lhe ajudar com esse tipo de controle.

Negociações baseadas em preço

É natural que haja preocupação com preço em qualquer negociação. Contudo, esse não é o único detalhe que importa. Quando a negociação é muito baseada nesse critério há comprometimento do resultado, que pode gerar problemas com fornecedores.

Considere sempre todos os custos envolvidos, como frete, impostos e, principalmente, o de conviver com problemas. Estabelecer parcerias prósperas e duradouras depende de que todos ganhem de forma justa.

Além disso, essa postura evita promessas que não possam ser cumpridas e outros artifícios do tipo, que busquem vender a qualquer custo. Observe sempre o comportamento ético e o respeito demonstrado pelos seus fornecedores para evitar os que usam desse tipo de pratica.

Atraso no envio de mercadorias

Esse é um dos problemas mais comuns e mais prejudiciais. Poucos erros são mais incômodos do que um cliente na loja procurando um produto que faltou no estoque. Além disso, quando o fornecedor atrasa a entrega de um produto aguardado pelo cliente, acaba prejudicando a imagem do seu negócio.

Esse problema pode ser causado por falta de ética do vendedor que, para não perder o pedido, promete o que não pode cumprir, ou por falta de organização do fornecedor. Em ambos os casos, a solução é observar bem a abordagem do fornecedor.

Prefira aqueles que, com sua ética e dedicação no atendimento, demonstram que sabem da importância de uma parceria com o objetivo de desenvolver um trabalho conjunto para entregar um bom atendimento.

Demora na resposta de cotações

É lógico que não adianta cumprir os prazos de entrega se as cotações demoraram muito. Hoje em dia, toda empresa precisa ser ágil na compra. Em muitos casos, não vale a pena manter um estoque alto de alguns produtos. Por isso, você precisa de um fornecedor rápido em todas as etapas do atendimento.

Escolha fornecedores comprometidos com essa agilidade. Eles devem estar realmente envolvidos na tarefa de ajudar a vender mais. As melhores empresas do setor sabem que não adianta tentar empurrar produtos para você, mas sim contribuir para fazer seu estoque girar.

Para concluir, vale lembrar que os problemas com fornecedores muitas vezes têm origem no comportamento. Aqueles profissionais que deixam de lado o que oferecem de vantagens para falar mal da concorrência são um bom exemplo de pistas que podem dizer muito sobre como será sua relação futura com eles. Você já viveu uma experiência assim?

Quer acabar com os problemas com os fornecedores? Acesse https://www.gauchadistribuidora.com.br/  e faça da sua loja de  informática a melhor empresa de sua região. Deixe seu comentário neste post! Você também pode enviar uma dúvida ou outro comentário que achar relevante.

Saiba como comprar computadores para empresas

A tecnologia se tornou um fator essencial para qualquer negócio, independentemente da área de atuação. Os dispositivos eletrônicos adquiriram uma importância estratégica, presentes em quase todos os momentos do trabalho. Mas, você sabe qual máquina é a ideal para cada caso e como comprar computador para a sua empresa?

O fato é que talvez você nem preste atenção nesse detalhe. No entanto, escolher as máquinas certas pode representar ganho de eficiência e produtividade, além de uma redução significativa de custos fixos e variáveis.

Neste post, apresentamos algumas dicas de como comprar computadores e os itens que devem ser verificados ao fazer uma aquisição. Continue a leitura para saber quais!

Configurações das máquinas

O primeiro fator a ser considerado é a própria configuração de cada máquina. É preciso checar alguns itens importantes, como:

  • memória dedicada (RAM) e de armazenamento (HD);
  • capacidade de processamento;
  • quantidade e tipos de entradas e saídas (USB, HDMI etc.);
  • qualidade das partes secundárias (mouse, teclado, monitor, drive etc.).

Também é necessário escolher entre os diferentes tipos, como notebooks e desktops, de acordo com a necessidade de cada usuário. Isso deve ser considerado conforme a mobilidade do colaborador. Por exemplo,  o notebook costumeiramente é utilizado como ferramenta de trabalho por técnicos de informática, que prestam serviço à domicílio, para a sua loja de informática.

Vida útil e necessidade de troca

Com a rápida evolução tecnológica, é comum que as máquinas fiquem obsoletas rapidamente. De acordo com o tipo de negócio, esse fator pode afetar o rendimento do trabalho, uma vez que muitos aplicativos e softwares podem não funcionar da mesma maneira.

Por isso, por mais atraente que possa parecer, é bom checar a vida útil antes de comprar um computador. Veja se o preço mais baixo realmente compensa o fato dele talvez precisar ser trocado em breve. Pode valer a pena investir um pouco mais em um equipamento que será usado por mais tempo.

Nessa hora, é fundamental que o fornecedor ofereça o apoio necessário, com conhecimento técnico para que a compra atenda as necessidades da sua empresa.

Custo de manutenção

Esse já é um fator um pouco mais complicado. Afinal, se um computador custa mais para ser consertado ou mantido, mas tem bem menos problemas, pode ser que valha mais a pena.

Assim, é preciso colocar todos esses custos no papel e comparar em um longo prazo, junto com a vida útil total da máquina. Além disso, veja a avaliação de outros usuários e as experiências dentro da própria empresa.

É importante atentar para a garantia oferecida pelos fornecedores, para que o conserto seja feito rapidamente e sem nenhum problema. Por isso, muitas vezes, pode ser interessante contar com os serviços de empresas menores e locais, cujo auxílio técnico acontece de forma mais rápida do que em grandes redes de varejo.

Custo x benefício

Por fim, chegamos ao detalhe que pode pesar mais na sua decisão. É comum que as máquinas melhores custam um pouco mais. No geral, vale a pena pagar mais caro para ter um produto melhor, que vai oferecer mais rendimento e contribuir para a produtividade dos seus colaboradores.

No entanto, nem sempre é necessário adquirir os computadores mais potentes. Isso depende muito das tarefas a serem executadas por cada profissional. Por exemplo, por que comprar um computador com uma superconfiguração se o colaborador precisa apenas de um aplicativo de e-mail e um editor de texto?

Portanto, agora que você sabe como comprar computador, poderá avaliar melhor e se decidir pelo que será mais útil para a sua empresa. Além de comparar preços e condições de pagamento, lembre-se de contar com um fornecedor que ofereça mais vantagens e auxilie na compra do produto correto.

Gostou das dicas? Quer saber mais sobre o assunto? Então, entre em contato conosco e tire todas as suas dúvidas!

Você sabe o que é nobreak e por que devemos utilizá-lo?

Como a sua empresa garante a manutenção de uma longa vida útil dos seus aparelhos? Entre as soluções criadas para esse fim, o nobreak é uma das principais. Com ele, usuários podem manter aparelhos funcionando, mesmo após uma queda de energia. Assim, você evita os possíveis prejuízos causados por esse tipo de falha.

Ficou interessado e quer saber o que é nobreak e quais os benefícios do seu uso? Veja o post abaixo!

O que é nobreak?

O nobreak é um dispositivo utilizado para garantir que empresas e usuários domésticos possam manter o uso de seus dispositivos eletrônicos, como computadores, mesmo após falhas na rede elétrica. Em alguns casos, ele também funciona como um estabilizador, “filtrando” variações que podem ser prejudiciais para os aparelhos. Dessa forma, as chances de um prejuízo ocorrer após falhas na rede elétrica tornam-se muito menores.

Atualmente, o mercado conta com os seguintes tipos:

Standby ou offline

Esse é o modelo mais comum e fácil de ser adquirido. O nobreak offline trabalha apenas com o armazenamento de energia para evitar que um aparelho eletrônico fique danificado ou pare de funcionar após um problema grave na rede elétrica. Nesse caso, a sua capacidade está limitada ao tamanho da bateria e ao número de equipamentos a ele conectado.

Linha interativa

Esse tipo de nobreak diferencia-se por possuir um recurso chamado AVR (Regulador Automático de Voltagem), que é uma peça que gerencia qualquer variação na tensão da corrente elétrica, evitando que grandes picos cheguem ao aparelho. Assim, a vida útil do mesmo é prolongada ao máximo.

Conectados

O nobreak online possui todas as funções dos aparelhos anteriores, porém, com mecanismos avançados para evitar falhas e problemas no envio de energia para os dispositivos do usuário. Por meio de um controlador eletrônico, esse dispositivo consegue direcionar para todos os aparelhos a ele conectados a quantidade de energia necessária, na tensão perfeita.

E como a corrente passa pela bateria antes de ir aos aparelhos, as chances de ocorrer um problema são muito menores.

Quais os benefícios do uso de um nobreak?

No ambiente corporativo, o uso de um nobreak pode trazer uma série de vantagens para a companhia. Os prejuízos são causados pela perda de equipamentos em função de falhas na energia elétrica. Com a garantia que esse tipo de ocorrência não interferirá no funcionamento de qualquer dispositivo, a empresa prolonga a vida útil de toda a sua infraestrutura.

Caso conectado aos dispositivos de TI, como computadores e servidores, o nobreak auxilia o negócio a ter mais capacidade de evitar problemas com perda de dados. Sempre que a energia cair, a companhia conseguirá desligar corretamente todos os aparelhos, mantendo seus dados íntegros, ou seja, o trabalho do usuário não será perdido.

Em outras palavras, investir em um nobreak é a chave para que o negócio tenha uma infraestrutura mais robusta e confiável.

Escolhendo o nobreak ideal para o seu negócio

A empresa que escolhe investir em nobreaks para evitar problemas com a sua infraestrutura deve considerar uma série de fatores. O ponto-chave é escolher um dispositivo que esteja alinhado às necessidades do negócio. Logo, avalie:

  • qual a voltagem da rede elétrica do local;
  • o número de dispositivos que será conectado e a quantidade de energia necessária para mantê-los funcionando;
  • a autonomia do nobreak;
  • se a potência no nobreak é compatível com a dos aparelhos que a ele serão conectados.

Com esses dados em mãos, a empresa pode fazer a escolha certa. Assim, evitará os prejuízos associados à escolha do equipamento que torna a sua infraestrutura mais confiável.

Agora que você sabe o que é nobreak e consegue encontrar na loja de informática mais próxima de você. Deixe a sua opinião sobre o assunto ou tire suas dúvidas! Saiba mais em https://www.gauchadistribuidora.com.br/