5 dicas para usar a baixa temporada a favor da sua revenda

Todo setor enfrenta um período onde as vendas dão uma parada. Por isso, sempre encontramos as já batidas ações de marketing sazonal, promoções e liquidações que muitas vezes não atingem os resultados esperados e sacrificam a margem de lucro. A baixa temporada deve ser melhor aproveitada e as empresas devem focar no seu planejamento para enfrentar um desafiador ano que vem pela frente.

Com a situação econômica instável, as lojas não podem abrir mão de um dia sequer de vendas, quanto mais de uma temporada inteira. Pensando nisso, selecionamos algumas dicas que farão sua empresa aproveitar esta “desacelerada” dos negócios e usar a baixa temporada a seu favor.

1. APRENDA COM O ANO QUE PASSOU

É um bom momento para avaliar os ganhos e as perdas do ano anterior, bem como analisar as consequências tanto positivas, quanto negativas das operações realizadas. Implante novos procedimentos internos para otimizar o trabalho, reduza custos, avalie o retorno de todo o investimento feito. Lembre-se que repetir os mesmos processos levarão a alcançar os mesmos resultados.

2. FOMENTE VENDAS COM O USO DE DADOS

O período é propício para apostar ainda mais em Analytics. Com as informações já computadas e uma pesquisa profunda sobre os padrões de comportamento dos clientes, é possível criar ofertas personalizadas, sugerir produtos que possam ser interessantes para as rotinas dos clientes, melhorando a experiência de compra, facilitando a vida deles e criando oportunidades mesmo na baixa temporada. Além de diminuir erros de prospecção e ofertas indesejadas, a análise dos dados eficaz torna mais fácil o planejamento de ações que podem aumentar resultados mesmo em períodos inativos do mercado, identificando rupturas na cadeia de vendas.

3. CRIE SUA PRÓPRIA SAZONALIDADE

Em vez de ficar dependente das temporadas, porque não criar a sua própria? Invente datas comemorativas, tradições, temáticas inovadoras e ações que transformem períodos de resultados negativos em oportunidades, podendo até mesmo focar em nichos de público específicos. Estas ideias ajudam a criar um relacionamento com o cliente e movimenta o público fora da época habitual.

4. FIDELIZOU SEUS CLIENTES? SHOW, VÁ EM BUSCA DE NOVOS

Aproveite a baixa demanda de serviços regulares para por em prática ações de prospecção de clientes. O objetivo é encontrar clientes potenciais que possuam comportamento similar aos atuais e que a empresa já tenha infraestrutura suficiente para atendê-los satisfatoriamente. Desenvolva campanhas criteriosas que atraiam consumidores com potencial de aderir a sua marca e seus serviços, e que venham a se tornar cliente fiéis do negócio.

5. APOSTE NA GERAÇÃO DE CONTEÚDO

Crie conteúdos que agreguem valor à sua marca. Exponha a qualidade dos seus serviços, compartilhe o conhecimento da sua empresa para chamar a atenção do público e mostre que o seu negócio traz benefícios através de um blog e das redes sociais, desenvolvendo conteúdos onde o seu seguidor poderá fazer uso do seu produto de formas diferentes, criativas, inovadoras e úteis. Gerar conteúdo é uma forma de maximizar a experiência do público-alvo, fazendo com que o cliente não apenas consuma sua marca, mas crie uma rede de potenciais clientes.

A Gaúcha Distribuidora possui um amplo mix de produtos, tudo que a sua revenda precisa para manter o seu estoque sempre em dia.

Como preparar sua loja para o Natal?

O fim do ano já está aí, lojas e revendas de todos os segmentos e tamanhos se preparam para a alta movimentação esperada nesta época especial. Os comércios e os integradores podem aproveitar a demanda do mercado com a procura por presentes de Natal, já que inúmeras pessoas recebem os décimos terceiros salários que serão utilizados, muito possivelmente, para incrementar as festividades do período.

Diferentes consumidores esperam distintas experiências de um computador ou de um acessório de informática, e é neste ponto que os estabelecimentos comerciais – revendas, integradores e varejistas – precisam se preparar para atuar como o melhor amigo do cliente, alinhando as necessidades dele às expectativas de compra. E quem está na comissão de frente deste comércio – vendedores e promotores – precisam ser capacitados com treinamentos sobre as características do produto, como oferecê-lo e como preparar a loja para receber os convidados ilustres da “festa”.

Para preparar o seu estabelecimento para o aumento das vendas, algumas dicas são preciosas em relação ao gerenciamento dos funcionários, do atendimento, do estoque e das fachadas. O mais importante é dar atenção a estes itens em harmonia, já que não é interessante ter uma fachada bastante atrativa e não contar com os produtos em estoque.

É importante usar a experiência dos natais anteriores e as expectativas traçadas para o próximo para conciliar qualidade de atendimento, atratividade, preço, produtos e serviços e tirar desta época o melhor rendimento do ano:

1. Prepare a equipe tecnicamente para que possam oferecer as melhores soluções de acordo com as expectativas dos clientes. Tão importante quanto o preparo técnico, é a capacitação dos funcionários em noções de marketing e vendas. O atendimento é um grande influenciador de decisão do consumidor, por isso, vendedores e promotores sorrindo é um grande atrativo.

2. Lembre-se! Volume não é diretamente proporcional à lucratividade. Dependendo do produto que você oferece, ao vender dez unidades, você pode obter a mesma lucratividade ou até mais, caso venda mil de um produto de valor médio menor.

3. Mantenha um estoque maior no período, compatível com a previsão de vendas. Para isto, atente-se às previsões e tendências do mercado.

4. É o momento de ser mais criativo nas vendas, no relacionamento com os clientes, na exploração das técnicas de marketing e de merchandising, nas propagandas e promoções.

5. Pense em opções de “mix” de produtos conforme os itens mais procurados. Esteja preparado para atender a todos os perfis de consumidores e maximize suas vendas.

6. Atualize o site com todas as novidades e promoções natalinas. O comércio online está em pleno crescimento.

7. Lembre-se de reforçar a equipe e prever a logística. Maior demanda exige mais mãos e maior agilidade na expedição.

8. Crie diferenciais nas formas de pagamento de seu estabelecimento. A opção de parcelamento é um grande atrativo e descontos costumam fidelizar a clientela.

9. Concilie os prazos de pagamento das compras com o recebimento das vendas, negociando condições favoráveis junto aos fornecedores. Todo cuidado para não comprometer o seu capital de giro.

10. Último item, mas não menos importante: pergunte ao seu cliente se a venda foi feita de maneira correta e se ele está satisfeito. Cliente satisfeito garante uma possível próxima venda ou no mínimo vai ter a sua loja na mente quando pensar em comprar novamente.

Prepare-se para muito trabalho e sucesso de vendas. O momento é ótimo para aumentar a sua clientela e aproveitar todas as oportunidades de negócios.

Na Gaúcha Distribuidora você encontra um amplo mix de equipamentos de informática, as melhores e maiores marcas do mercado para sua revenda. Acesse e confira!

10 curiosidades sobre a Black Friday

Um dos dias mais esperados no ano por lojistas e consumidores, a Black Friday foi criada nos Estados Unidos e hoje é realizada em vários países do mundo, como o Brasil.

Nos EUA, o evento acontece tradicionalmente depois do feriado de Ação de Graças, com filas a perder de vista. Todos os consumidores têm um único objetivo: garimpar produtos com descontos que podem chegar a até 90% do preço original.

Mas quando surgiu a Black Friday? Por que o evento ganhou esse nome? Confira dez curiosidades envolvendo um dos dias mais famosos do varejo.

1) O termo Black Friday se referia a crises na Bolsa

O termo Black Friday (literalmente “Sexta-Feira Negra” em inglês) se referia originalmente a eventos muito diferentes.

“O adjetivo negro foi usado durante muitos séculos para retratar diversos tipos de calamidades”, afirma o linguista Benjamin Zimmer, editor-executivo do site Vocabulary.com.

Nos EUA, a primeira vez que o termo foi usado foi no dia 24 de setembro de 1869, quando dois especuladores, Jay Gould e James Fisk, tentaram tomar o mercado do ouro na Bolsa de Nova York.

Quando o governo foi obrigado a intervir para corrigir a distorção, elevando a oferta da matéria-prima ao mercado, os preços caíram e muitos investidores perderam grandes fortunas.

2) Os desfiles de Papai Noel antecederam a Black Friday

Para muitos americanos, o desfile do Dia de Ação de Graças, promovido pela loja de departamentos Macy’s, tornou-se parte do ritual do feriado.

Mas o evento, na verdade, foi inspirado nos vizinhos do norte. A loja de departamentos canadense Eaton’s realizou o primeiro desfile do Papai Noel em 2 de dezembro de 1905. Quando o Papai Noel aparecia ao final do desfile, era um sinal de que o período de festas havia iniciado e, por sua vez, a corrida às compras.

Lojas de departamento, como a Macy’s, se inspiraram no desfile e passaram a patrocinar eventos semelhantes ao redor dos Estados Unidos como forma de se auto promover e adquirir novos clientes.

Em 1924, por exemplo, Nova York viu pela primeira vez um desfile da Macy’s com animais do zoológico do Central Park, totalmente organizado por funcionários da própria loja.

3) A data do Dia de Ação de Graças foi determinada pelas vendas

Do século 19 ao início do século 20, em um costume iniciado por Abraham Lincoln, o presidente dos EUA declararia o “Dia de Ação de Graças” na última quinta-feira de novembro. O dia poderia, assim, cair na quarta ou quinta quinta-feira do mês.

Em 1939, porém, a última quinta-feira foi coincidentemente o último dia de novembro.

Preocupados com o curto período de compras para as festividades de fim de ano, lojistas enviaram então uma petição a Franklin Roosevelt (1882-1945) para declarar o início das festas uma semana mais cedo, o que foi autorizado pelo mesmo.

Pelos próximos três anos, o Dia de Ação de Graças foi apelidado de “Franksgiving” (uma mistura de Franklin com “Thanksgiving”, como a data festiva é chamada em inglês) e celebrado em dias diferentes – e em diferentes partes do país.

No final de 1941, uma resolução conjunta do Congresso finalmente deu fim ao problema. Dali em diante, o Dia de Ação de Graças seria comemorado na quarta quinta-feira de novembro, garantindo uma semana extra de compras até o Natal.

4) A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças

Segundo Bonnie Taylor-Blake, pesquisador da Universidade da Carolina do Norte, a Factory Management and Maintenance – uma newsletter do mercado de trabalho – reivindica a autoria do uso do termo Black Friday.

Em 1951, uma circular da empresa chamou atenção para a incidência de profissionais doentes naquele dia.

“A síndrome da sexta-feira após o Dia de Ação de Graças é uma doença cujos efeitos adversos só são superados pelos da peste bubônica. Pelo menos é assim que se sentem aqueles que têm de trabalhar quando chega a Black Friday. A loja ou estabelecimento pode ficar meio vazio e todo ausente estava doente”, dizia a circular.

5) Black ou Big Friday?

Esse termo ganhou popularidade pela primeira vez na Filadélfia – policiais frustrados pelo trânsito causado pelos consumidores naquele dia começaram a se referir dessa forma à Black Friday.

Os lojistas evidentemente não gostaram de ser associados ao tráfego e à poluição. Eles, então, decidiram repaginar o termo para “Big Friday” (“A Grande Sexta”, em tradução literal), segundo um jornal local de 1961.

6) Com o tempo, Black Friday passou a significar ‘voltar ao azul’

Os lojistas conseguiram dar uma interpretação positiva ao termo ao dizer que ele se referia ao momento em que os estabelecimentos retornavam ao azul, ou seja, voltavam a ter lucro. Mas não há provas de que isso tenha realmente acontecido.

É verdade, por outro lado, que o período de festas corresponde à maior parte dos gastos de consumo do ano.

Mas quanto dessas receitas realmente se torna lucro não está claro, dado que os lojistas costumam trabalham com margens mais apertadas, oferecendo grandes descontos.

7) A Black Friday não se tornou referência nacional até a década de 1990

O termo Black Friday permaneceu restrito à Filadélfia por um período surpreendentemente longo.

“Você podia vê-lo sendo usado de maneira moderada em Trenton, Nova Jersey, mas não ultrapassou as fronteiras da Filadélfia até os anos 80”, disse Zimmer.

“O termo só se espalhou a partir de meados dos anos 90.”

8) Ela só se tornou o maior dia de compras do ano em 2001

Embora a Black Friday seja considerada o maior dia de compras do ano, a data não ganhou esse título até os anos 2000.

Isso porque, por muitos anos, a regra não era que os americanos adoravam uma liquidação, mas sim que adoravam procrastinar. Ou seja, até tal ponto, era no sábado – e não na sexta-feira – que as carteiras ficavam mais vazias.

9) Data gerou ‘inveja’ e ganhou o mundo

Por muito tempo, os lojistas canadenses morriam de inveja de seus colegas americanos, especialmente quando seus clientes fiéis colocavam o pé na estrada rumo ao sul em busca de boas compras.

Mas agora eles passaram a oferecer as suas próprias liquidações – apesar de o Dia de Ação de Graças no Canadá acontecer um mês antes.

No México, a Black Friday ganhou novo nome – ‘El Buen Fin’, ou “Bom fim de semana”. A comemoração é associada ao aniversário da revolução de 1910 no país, que às vezes cai na mesma data que o Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos.

Como o próprio nome sugere, o evento dura o fim de semana inteiro.

No Brasil, onde o feriado de Ação de Graças não existe, a data passou a ser incluída no calendário comercial do país quando lojistas perceberam o potencial de vendas do dia.

10) A Black Friday corre risco de extinção?

O Walmart, o maior varejista do mundo, quebrou a tradição do Black Friday em 2011, quando abriu sua loja a clientes na noite do feriado de Ação de Graças.

Desde então, lojistas por todos os Estados Unidos estão de olhos nos cerca de 33 milhões de americanos ávidos por fazer compras após se deliciar com generosas fatias de peru.

A Gaúcha Distribuidora entrou na onda do Black Friday e está com preços pra lá de incríveis. Acesse o site e confira nossos mix de produtos!

Fonte: http://www.bbc.com

Vantagens e desvantagens da impressão térmica

À pedidos, criamos um post dedicado a impressão térmica e impressoras para te ajudar a fazer uma boa escolha para a sua empresa. Pensando nisso, reunimos as vantagens e desvantagens da impressão térmica. Confira!

Como funciona a impressão térmica?

A impressora térmica funciona através de calor e ocorre quando o papel térmico passa pela cabeça de impressão e é aquecido em pontos específicos, tornando-se preto. Além da cor preta, existem as impressoras térmicas bicolores, que são capazes de imprimir em vermelho, por exemplo.

Quais são as vantagens da impressão térmica?

  • Rapidez: a impressão térmica possui diversas vantagens e uma delas é a velocidade com que consegue imprimir grandes volumes.
  • Baixo ruído: outra grande vantagem desse tipo de impressão é que os equipamentos possuem baixo ruído, podendo ser utilizados dentro de escritórios e até mesmo perto do público.
  • Fácil adaptação: as impressoras térmicas são feitas de um material robusto e resistente, se adaptando bem aos ambientes hostis de fábricas e grandes indústrias.
  • Qualidade de impressão: elas também apresentam uma boa qualidade de impressão, produzindo textos com boa nitidez e legibilidade, mesmo em alta velocidade.
  • Baixo custo: o custo da impressão térmica também é baixo, visto que o único material utilizado é o papel térmico, dispensando o uso de cartuchos de tinta e toners. A impressora térmica é um dos equipamentos de maior custo-benefício encontrados hoje no mercado.

Quais são as desvantagens da impressão térmica?

  • Não imprimi frente e verso;
  • Só pode utilizar o papel térmico para impressão.

Onde utilizar a impressora térmica?

A impressão térmica vem sendo utilizada para agilizar os processos fiscais e comerciais dos negócios: para imprimir comprovantes de pagamento, recibos, cupons fiscais, comprovante de recebimento, tickets, senhas e demais informações que precisam ser fornecidas aos clientes. Empresas, indústrias, bancos, hospitais, podem usar esse serviço.

A Gaúcha Distribuidora conta com um amplo mix de impressoras térmicas das maiores e melhores marcas do mercado, tudo para que sua empresa fique automatizada e com um alto padrão de produtividade e rendimento nos negócios. Clique aqui e confira!

Windows 10 recebe atualização de novembro; Confira o que muda

No início de novembro a Microsoft começou a liberar o Windows 10 November 2019 Update, atualização mais recente do sistema operacional para PCs. A versão tem foco em correções de bugs e traz pequenas melhorias, como novos atalhos nas notificações da Central de Ações e a modernização do sistema de pesquisa do Windows Explorer, que passa a ser o mesmo da busca do Iniciar. O update tem o código 1909 e está disponível para download gratuito em computadores que já rodam Windows 10.

Maior parte das mudanças está na Central de Ações, que reúne tanto o menu de atalhos do sistema quanto a área de alertas. O usuário poderá silenciar um determinado aplicativo diretamente pela notificação, e há um novo botão para acessar as configurações. Além disso, agora é possível desativar apenas o som de um aviso, mantendo o pop-up na tela.

Outra novidade é a possibilidade de adicionar compromissos à agenda diretamente pelo calendário. Já no Menu Iniciar, o painel de navegação expande automaticamente ao passar o mouse sobre os ícones. Segundo a Microsoft, o sistema também tem funcionamento aprimorado e oferecer maior duração de bateria em notebooks com “certos tipos de processadores” — a empresa não especificou os modelos beneficiados.

A mídia especializada internacional trata o volume discreto de novidades como sinal de que o melhor estará no próximo update. A empresa teria o objetivo de sincronizar o calendário de atualizações para coincidir com o lançamento público do Windows 10X, voltado para dispositivos com múltiplas telas.

Para obter a atualização, abra o menu Iniciar, clique no botão com símbolo de engrenagem para acessar as configurações e selecione “Atualização e segurança”. Em geral, o Windows Update se encarrega de mostrar logo na primeira tela se a atualização já está disponível. Se estiver, pressione o botão “Baixar e instalar agora”. Caso contrário, vá em “Verificar se há atualizações” e certifique-se de que haja conexão ativa. Ainda não tem o

Windows 10? Entre em contato com a Gaúcha Distribuidora e confira maiores informações sobre sistemas operacionais e equipamentos de informática das maiores e melhores marcas do mercado.

Novembro azul – A Gaúcha apoia esta causa

O câncer de próstata, tipo mais comum entre os homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

O que é a próstata?

É uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela localiza-se abaixo da bexiga e sua principal função, juntamente com as vesículas seminais, é produzir o esperma.

Sintomas:

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

• dor óssea;
• dores ao urinar;
• vontade de urinar com frequência;
• presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

• histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
• raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
• obesidade.

Prevenção e tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico). Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer de próstata, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

A indicação da melhor forma de tratamento vai depender de vários aspectos, como estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida. Em casos de tumores de baixa agressividade há a opção da vigilância ativa, na qual periodicamente se faz um monitoramento da evolução da doença intervindo se houver progressão da mesma.

Fonte: Biblioteca Virtual em Saúde – Ministério da Saúde

CFTV – A importância das câmeras de monitoramento

Vivemos em uma realidade em que a preocupação com a segurança é muito alta, já que os crimes vêm crescendo com constantemente.

Independente de empresa ou residência, é preciso ter certeza de que se está protegido. Para isso, se recorre a dispositivos de segurança, alarmes, segurança armada e câmeras. Selecionamos alguns tópicos para serem levados em consideração na hora de escolher e instalar o circuito interno de monitoramento em sua empresa ou residência.

1. Conhecimento dos pontos fracos

Com as câmeras de segurança é possível observar onde um indivíduo encontrou o ponto fraco para invadir um empreendimento. Assim, é possível prevenir, criando alternativas para melhorar aquele local específico que o mesmo conseguiu burlar.

Além disso, é possível monitorar os horários em que as ocorrências acontecem ou possíveis suspeitos em torno da empresa ou residência.

2. Agilidade em emergências

No caso de ocorrências, havendo monitoramento no local, as imagens poderão servir de provas para a comprovação do delito. As câmeras são precisas e diretas facilitando na identificação do possível infrator.

3. Facilidade na identificação do indivíduo

Como já mencionado acima. Caso haja alguma invasão, as câmeras de segurança conseguem identificar com facilidade o suspeito. Isso, além de gerar tranquilidade, agiliza no processo investigativo do caso.

4. Controle de tudo o que acontece na empresa

Em grandes empresas, é normal a necessidade de monitorar processos, pessoas, ambientes restritos, além da própria segurança da empresa e de todos que nela trabalham. Por isso, muitas empresas adotam a utilização das câmeras de segurança por turno integral.

5. Afastamento do criminoso

O uso das câmeras de segurança inibe a presença de possíveis infratores. Assim, garantindo a integridade da empresa ou residência.

6. Liberdade e conforto

Com as câmeras de segurança você tem liberdade para viajar ou até mesmo aproveitar o seu tempo em casa com conforto e tranquilidade e curtir sem preocupação. Importante lembrar que muitas empresas dispõem de aplicativos para monitoramento a distância.

7. Diminuição de reincidência

Quem já presenciou a violência urbana de perto sabe dos transtornos que são causados. Para isso, as câmeras são poderosas aliadas para diminuir a reincidência de novos ataques trazendo segurança para empresas e ou residências.

Conheça o mix de CFTV da Gaúcha Distribuidora, com alta resolução e qualidade de filmagem as câmeras são indicadas para empresas e residências, tenha em sua revenda e garanta muitas vendas.  

Dicas para melhorar o sinal da sua rede WiFi

Neste post vamos ver algumas possibilidades para melhorar o sinal do wifi já que nos tempos de hoje é quase impossível ficar sem. Para isso, pesquisamos e selecionamos algumas dicas, vamos nessa?!

Mantenha seus equipamentos atualizados

Assim como todos os equipamentos eletrônicos e tecnologias, o WiFi está em constante evolução, portanto, sempre que puder, você deve atualizar os seus aparelhos para garantir sempre mais velocidade e confiabilidade na transmissão de dados. Atualmente existem alguns padrões IEEE 802.11 para redes sem fio, como A, B, G, N e AC. Enquanto o padrão B entrega os dados com até 11 Mbps de velocidade, os padrões A e G conseguem transmitir informações em até 54 Mbps. O formato N consegue enviar e receber dados em até 600 Mbps, e o AC chegaria ao 1 Gbps. Para conseguir velocidades maiores de transmissão, você precisa ter um roteador que seja capaz de entregar no padrão AC e uma placa de rede compatível com esse formato — mas as mais comuns são limitadas ao padrão N. As placas de rede mais antigas podem ser trocadas com facilidade; já os roteadores precisam ser substituídos por modelos mais novos.

Posicione o seu roteador no melhor lugar possível

Olhando essa dica, parece ser um tanto quanto óbvio, porém muitas vezes não é seguida. Quem aqui nunca deixou ou conhece pessoas que deixam o roteador lá no canto da casa, escondido entre um livro e outro ou até mesmo dentro de algum armário? Mesmo que o seu roteador não combine com a decoração de sua sala de estar, não é aconselhável que você o esconda atrás de algum móvel. É muito importante que ele fique posicionado em um local alto e completamente livre de obstáculos. Afinal de contas, ele é um transmissor de sinal e precisa de espaço. O bom é deixar o equipamento em um lugar mais central de sua casa, assim você garante a melhor cobertura de sinal possível até nos ambientes mais distantes. Outra dica importante é manter o aparelho em um lugar alto, como em cima de alguma prateleira, ou fixado na parede mesmo. NUNCA FAÇA, eu disse, NUNCA FAÇA! Ao perceber que o sinal está fraco é de costume posicionar as antenas do roteador em direção ao local em que você está. Isso é completamente errado, afinal, o roteador não é uma antena de TV. Então, para garantir a qualidade do sinal, deixe sempre as antenas do aparelho apontadas para cima, lembre-se, o céu é o limite!

Livre-se de aparelhos que causam interferência

Além de outros roteadores próximos, existem diversos outros equipamentos que podem causar interferência em sua rede. Telefones sem fio e fornos de micro-ondas são alguns desses equipamentos e estão entre os principais responsáveis por isso. Para evitar esse problema, você pode adquirir aparelhos de telefone ou roteadores com frequências diferentes. Caso instalar novos equipamentos não seja uma opção, outra forma bem simples é posicioná-los longe um do outro pode resolver os problemas na maioria dos casos.

Aumente a segurança de sua rede e livre-se dos ladrões de sinal

Mesmo que o seu roteador já tenha uma conexão com senha, pode ser que ela seja muito simples e algum vizinho oportunista esteja roubando o sinal de sua rede, deixando-a lenta. Para evitar que esse tipo de coisa aconteça é escolher um padrão de segurança mais avançado, como o WPA. A senha deve ser difícil, sempre misturando letras e números. Assim como todos os códigos de segurança, você deve mudá-lo frequentemente. Para evitar que outras pessoas identifiquem a sua rede e possam tentar “adivinhar” a senha, evite usar nomes que indiquem de onde é o sinal, como “WiFi do fulano”. Uma última medida, um pouco mais radical, é limitar o número de conexões ao seu roteador pelo endereço MAC da placa de rede. Funciona assim: o acesso ao equipamento fica completamente bloqueado, a não ser para o código MAC que você liberou, no caso, o seu notebook ou smartphone, por exemplo. Essa é uma boa medida de segurança, mas pode ser chato ter que adicionar o MAC de cada amigo seu que vá visitar a sua casa e precise utilizar a sua rede.

Controle aplicativos que sequestram toda a banda

Programas de download, como BitTorrent, jogos online ou streaming de vídeo, podem comprometer muito, mas muito mesmo o sinal de sua rede WiFi. Se em sua casa várias pessoas compartilham a mesma rede, é possível que uma máquina esteja consumindo a maior parte da banda e limitando o uso para os outros computadores. Para resolver esse problema, você pode utilizar uma ferramenta presente em quase todos os roteadores WiFi, que é o QoS (Quality of Service ou simplesmente Qualidade de Serviço). Ele prioriza a transferência dos dados por protocolos, ou seja, você pode colocar chamadas em vídeo na frente do Torrent ou, se você quiser, pode bloquear completamente algum programa.

A última dica, porém não menos útil é…

Transforme o seu antigo roteador em um repetidor de sinal

Se algum ambiente da sua casa não consegue receber sinal adequadamente, você pode colocar um roteador antigo no meio do caminho para amplificar o alcance da rede. Infelizmente, nem todos os roteadores trazem essa função de fábrica.

A boa notícia é que quase qualquer roteador comum pode ser um repetidor de sinal. Para fazer isso, você pode instalar o DD-WRT, como já foi mencionado anteriormente. Depois de modificar o aparelho, basta configurar o equipamento para que ele retransmita o sinal do primeiro roteador.

A Gaúcha Distribuidora possui uma ampla linha de conectividade, incluindo roteadores, repetidores, switch entre outros. Acesse o site e confira nossos produtos e vantagens!

www.gauchadistribuidora.com.br / 51 3269 7800 / contato@gauchadistribuidora.com.br