Controle de estoque: 3 dicas para gerenciar os níveis de estoque

Todo comerciante ou distribuidor sabe que é necessário ter o controle de estoque corretamente. Isso deve ser feito para evitar falta de produtos ou ainda excessos e perdas.

Mesmo conhecendo a prática os produtos com maior liquidez ou são mais específicos ficam armazenados por longos períodos. Esse trabalho não é tão simples.

Manter produto parado em seu depósito é uma grande dor de cabeça. Isso porque todo o dinheiro investido só retornará, quando o item for vendido. Provavelmente com lucro, desde que a venda ocorra antes de qualquer possibilidade de desvalorização.  

Para ajudar com sua gestão de estoque e evitar problemas como esse, apresentaremos 3 boas dicas que farão, certamente, seu estabelecimento ter mais lucro.

1. Mantenha o estoque organizado

Parece óbvio, mas a desorganização no estoque é uma falha cometida por muitos proprietários e responsáveis pelos produtos armazenados. O estoque organizado permite sua fácil identificação, agilizando a reposição em prateleiras ou, até mesmo, a busca pelo item enquanto o cliente está aguardando por ele.

Existem várias maneiras de organizar seu estoque, mas não é necessário complicar: como medida prioritária, utilize um software para gestão de estoque que permita contagem e confronto com o inventário realizado manualmente e que rapidamente lhe auxilie nas operações de compra e de venda. 

Podemos citar como exemplo o NEX, software bastante funcional, mesmo na versão gratuita Outros mais consolidados no mercado, como o ContaAzul são recheados com interessantes opções para facilitar a gestão do estoque. E também 

Mesmo com o programa, é importante tomar algumas outras medidas, como organizar o espaço fisicamente, delimitar áreas que devem ficar livres, posicionar os produtos por seção (e identificá-las no software), além de evitar desorganização do local durante a operação diária.

2. Estabeleça estoque mínimo e máximo

Outro grande segredo para manter o estoque saudável é compreender a movimentação de venda dos seus produtos. Com isso, é possível entender o giro e fazer, de forma inteligente, a reposição.

Para tal, estude tendências e o potencial de venda dos seus produtos, mantenha o estoque preventivo, mas não exagere nas compras. É possível contar com disponibilidade para atender os clientes mesmo sem alto investimento, o que, diante de um estoque com grande diversidade, seria ainda mais grave.

3. Escolha bons fornecedores

A seleção de fornecedores não deverá ser feita se baseando somente nos seus preços. A agilidade na entrega, o bom relacionamento e a compreensão, quando algo errado ocorre, também contam.

Quando o fornecedor apresenta maior velocidade, desde o momento do pedido, até a entrega, é possível manter menos mercadorias em sua empresa, e essa é uma boa maneira de reduzir o dinheiro travado em seu estoque.

Mesmo encontrando o fornecedor ideal para um ou mais de seus produtos, tenha na manga outras opções. Isso é importante para busca de preços melhores, boas oportunidades de compra e flexibilização nas formas de pagamento.

É claro que será necessário manter um bom controle de seus fornecedores. Procure sempre registrar como ocorreram as entregas, deixando claro e à mão quais são as melhores alternativas.

Mesmo com essas três dicas básicas, é fundamental buscar novos métodos e bem consolidados que permitam auxílio para gerenciar níveis de estoque. Este hábito melhorará a gestão do seu processo de compra e venda. Aproveite e leia nosso artigo com diversas dicas para auxiliar na busca por um bom distribuidor de produtos de informática.

Gostou deste post e deseja mais informações que permitam administrar melhor seu negócio? Então não deixe de assinar a nossa newsletter!

Deixe uma resposta